PEDIDO DE SOCORRO DO POVO GUARANI KAIOWA DIANTE DE IMINENTE DESPEJO POLICIAL NO TEKOHA ITAGUÁ

Escolta GETAM 15

Lideranças do Conselho Aty Guasu informaram que 500 policiais da Tropa de Choque chegaram hoje ao município de Caarapó, às 11h, para cumprir mandado de reintegração de posse da Fazenda Novilho contra a comunidade do Tekoha Itaguá. O Povo Guarani Kaiowa emite pedido de socorro emergencial às autoridades federais e aos órgãos internacionais de direitos humanos, reafirmando a decisão definitiva de resistir pacificamente a qualquer ordem judicial de despejo forçado. Segundo relato comunicado via telefonema nessa manhã, a comunidade manifesta preferir que sejam todos mortos no local do que a expulsão de sua terra ancestral pelas forças policiais.

O Aty Guasu já informou ao Ministério Público Federal em Dourados que 6 mil indígenas estão concentrados na Resistência Guarani Kaiowa no Tekoha Itaguá, contando com o apoio de guerreiros e guerreiras dos Tekohas Te’yjusu e Pindo Roky/ Tey’iKue – também ameaçadas por decisões de reintegração de posse. Na Terra Indígena Itaguá os indígenas tem sua casa grande de reza, escola, casas e roçados. É grande o desespero do Povo pela chegada da Tropa de Choque e da Polícia Civil, agrupadas nesse momento na Fazenda Novilho.

A Resistência Guarani Kaiowa apresenta a decisão definitiva de permanecer nessa terra tradicional e em todos os Tekohas das retomadas, diante da omissão de 21 anos do Governo Federal em concluir os processos de demarcação – conforme determinou o artigo 67 das ADCT da Constituição Federal de 1988. Como motivo central da desobediência às reintegrações de posse se alega a inviolabilidade dos restos mortais de indígenas assassinados e sepultados nas retomadas, como o caso da execução do adolescente Denilson Barbosa no Tekoha Tey’iKue (saiba mais em http://www.progresso.com.br/opiniao/wilson-matos/execucao-por-intolerancia-e-genocidio), em 2013.

Atualmente, comunidades de oito terras indígenas podem ser despejadas com uso de forças policiais segundo determinação de decisões de varas da Justiça Federal em Dourados e Ponta Porã. A ordem de despejo judicial do Tekoha Itaguá foi emitida pela 1ª Vara Federal de Dourados nos autos do processo nº 0000654-76.2015.4.03.6002. Ataques de milícias armadas e tentativas de despejos extrajudiciais já foram iniciadas por latifundiários nos Tekohas Potrero Guasu e Kurusu Amba, no cone sul do estado. É grande a mobilização do Povo Guarani Kaiowa em defesa das retomadas em Mato Grosso do Sul e seu clamor por justiça começa a ecoar em instâncias internacionais. Serão fornecidas informações atualizadas pelos membros do Conselho Aty Guasu, que solicitam a ampla divulgação dessa nota.

Texto de Rodrigo Arajeju, com relatos de lideranças da Resistência Guarani Kaiowa no dia 08/08/2015. Foto ilustrativa do acervo da 7G Documenta, de ação extrajudicial da Polícia Militar de Caarapó no Tekoha Takwara (junho/2015).

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s